Chegou ao fim “calvário” dos funcionários da Sioux

Chegou ao fim “calvário” dos funcionários da Sioux

COMPARTILHE

Os trabalhadores da empresa Sioux Portuguesa, sediada em Boim, Lousada, deixaram as instalações da unidade de calçado, onde permaneceram à porta da mesma cerca de duas semanas, com a promessa de que vão ver os seus direitos garantidos.
De acordo com Filipe Moura, funcionário e encarregado de uma das secções da empresa, o administrador de insolvência, entretanto, nomeado esteve esta terça-feira na empresa e contactou com os funcionários para se inteirar da situação, tendo deixado a promessa de que os operários iriam receber os documentos para requererem a prestação de desemprego e verem acautelados os seus direitos.

Existe mercado de trabalho

Filipe Moura declarou, também, que algumas declarações já foram, entretanto, emitidas pelo administrador de insolvência.
O funcionário da empresa Sioux Portuguesa revelou, também, que no período de duas semanas que se mantiveram à porta da unidade fabril, empresários da região, passaram pelo local e contactaram vários funcionários no sentido de saber da sua disponibilidade para virem a integrar as suas empresas.
O operário esclareceu, ainda, que no seguimento desses contactos, na próxima terça-feira, dia 28, está agendado um encontro no espaço AJE, em Lousada, entre os empresários, a câmara municipal e os trabalhadores no sentido de encontrar plataformas de entendimento e permitir que os funcionários interessados regressem o mais rapidamente possível ao mercado de trabalho.