Bodas de Diamante da Lacticínios Halos abrilhantadas com prémio de melhor queijo...

Bodas de Diamante da Lacticínios Halos abrilhantadas com prémio de melhor queijo flamengo

COMPARTILHE

Realizou-se, na passada sexta-feira, a cerimónia do 75.º aniversário da empresa Lacticínios Halos, empresa sediada na Quinta da Tapada. A cerimónia contou com a presença do presidente da CM de Lousada, Pedro Machado, e dos vereadores Cristina Moreira e António Augusto, do Secretário da CIM Tâmega e Sousa, Telmo Pinto, e do provedor da Santa Casa da misericórdia de Lousada, Bessa Machado, entre outros parceiros e instituições.

Para Pedro Machado, a Quinta da Tapada é uma das casa mais importantes do concelho desde logo pela sua história: “Aproveito para dar os parabéns aos atuais proprietários, porque fiquei encantado com o que vi no interior da casa. Não é fácil encontrar uma casa tão bonita e tão bem estimada, com uma atenção devida a todo este património. Parabéns pela atividade da Laticínios Halos e do queijo Trevo, que também é um património nacional. O sucesso desta casa e desta entidade deve-se também ao contributo de todos os funcionários, que também estão de parabéns”.

O autarca salientou também o contributo que a Quinta dá ao Turismo do concelho: “A nossa resposta neste âmbito é insuficiente e, por isso, tudo aquilo que pudermos ter para receber turistas e para os acolher terá sempre o apoio do município, principalmente quando se trata deste tipo de resposta de qualidade, distintiva, que não é fácil encontrar. Uma casa com esta riqueza e com este conforto, é uma pena ter só cinco quartos, com esta envolvência magnífica e rara. O concelho tem apostado neste âmbito, que recentemente teve uma amplitude maior com a abertura do Centro Interpretativo do Românico. É por isso tão importante esta resposta da hotelaria. É um barco difícil, um barco grande, mas, quando se trabalha com esta qualidade, os obstáculos serão derrubados. Parabéns pelos 75 anos”, concluiu o autarca.

Pedro Amado, diretor responsável pelo turismo da Quinta da Tapada, descreveu-a: “Estamos no segundo concelho com maior número de casa senhoriais do país. Estamos numa casa do séc XIX, numa casa com história, com uma área grande, com um conjunto humano digno de referência. Temos as condições reunidas para que a Quinta da Tapada seja um espaço de sucesso no futuro. Lacticínios Halos dispensa comentários, é uma marca de nome. Temos uma produ-ção 100%assegurada, uma loja aberta diariamente. São 5 toneladas de queijo por semana, 20 toneladas a 25 por mês. É obra! Entram 50 mil litros de leite semanalmente. É evidente que a empresa poderia duplicar a sua produção, pois as instalação estão preparadas para isso, mas vamos dando um passo de cada vez, porque exige meios humanos e meios comerciais para escoar o produto. É este o sustento financeiro da Quinta: a Lacticínio Halos é a proprietária da Quinta da Tapada e tem cerca de 30 colaboradores”, explicou o diretor, afirmando que o futuro lhe reserva uma grande aposta no turismo: “Conseguimos neste momento estar inscritos em várias plataformas relacionadas com o turismo. Não foi fácil mas conseguimos. Já tivemos turistas, tivemos gente com muito nome que nos visitou e que nos deram alento para avançar com este projeto. Com este espaço e envolvência, vamos procurar organizar alguns eventos. Na área do alojamento, já temos reservas para o próximo ano. Contem com esta equipa de colaboradores, com a nossa amizade, contem com esta força viva”, terminou Pedro Amado.

Augusto Sousa, presidente do conselho de administração, agradeceu a todos a presença, elogiando de seguida o “maior património da Quinta da Tapada”, que para ele são as pessoas: “Sem eles nós não conseguíamos fazer nada. Fico honrado e sensibilizado com equipa que temos. É público que temos dificuldades mas acredito que vamos dar a vol-ta por cima, e é por eles que luto todos os dias, para que nós consigamos atingir os nossos objetivos. Temos qualidade no nosso produto. Mais uma vez fomos selecionados: pudemos novamente ser o melhor queijo flamengo do ano”.

No final da cerimónia, foram homenageados todos os colaboradores da empresa. Esta cerimónia teve a participação do Conservatório de Música do Vale do Sousa.

Queijo Trevo da Lacticínio Halos é o melhor queijo flamengo de 2018

A Lacticínios Halos/Quinta da Tapada sagrou-se vencedora do concurso de Queijos de Portugal 2018, na categoria Queijo Flamengo, com o Queijo TREVO.

Este prémio foi atribuído pela Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL) e a FullSense análise sensorial no dia 29 de outubro.

O Queijo Trevo é uma imagem de marca e referência nacional e tem já uma considerável posição no mercado Nacional, agora reforçada com este extraordinário prémio. Este prémio foi já atribuído em 2013 e 2015.

Manuel Pinho