Vazio diretivo no Desportivo da Ordem

Vazio diretivo no Desportivo da Ordem

COMPARTILHE
Jorge Furtado não se recandidata

 

Depois de 16 anos à frente dos destinos do Desportivo da Ordem, a direção liderada por Jorge Furtado optou pela não recandidatura, deixando a associação num vazio diretivo até que surja alguma lista candidata, algo que até ao momento ainda não aconteceu.
Entretanto está agendada uma assembleia extraordinária, a ter lugar no próximo dia 30 de junho, tendo por ponto único na ordem dos trabalhos a apresentação e eleição de listas candidatas aos orgãos sociais.
Na base da decisão tomada pela direção encabeçada por Jorge Furtado está a falta de apoio das entidades e num extenso comunicado enviado aos orgãos de comunicação explanam esses mesmos motivos.

COMUNICADO da CCD da Ordem

Termina assim, uma etapa da nossa vida e de muitos que connosco sempre estiveram desde a primeira hora e por sinal bastante longa, pois alguns de nós somos sem qualquer sombra de dúvida dos dirigentes com mais tempo e ininterruptamente ao serviço do desporto no Concelho de Lousada.

Decidimos não nos recandidatar, pois estamos muito longe de poder conseguir e reunir as condições mínimas financeiras e consequentemente humanas para fazer jusao até aqui alcançado por esta Coletividade, que tiramos do marasmo competitivo e de deterioração das instalaçõespor que passava quando assumimos o seu destino, e que algumas pessoas ao longo dos anos apenas se aproveitaram para alcançar outros fins que nada têm a ver com o Associativismo e com a Coletividade.

Decidimos não nos recandidatar,também porque e por variadas razões mais, algumas pessoas não possuem a coragem suficiente para assumirem o que quer que seja, misturando as várias vertentes/movimentos que compõe a vida em sociedade para se justificarem e com isso exercerem pressões e ainda tirarem partido disso. Estamosainda inseridos e infelizmente num Concelho onde o Futsal e o Hóquei-Patins é o “parente pobre” e as Instituições Públicas e Privadas, que têm poder para decidir e apoiar, não tem projetos nem ambições sérias para o desporto,contentando-se e sem desprimor para qualquer dos movimentos associativos, com festas, torneios e campeonatos que dão “títulos” e fotografias, e onde em alguns casos apenas competem três ou quatro equipas.

Quando uma Coletividade como a nossa, pequena mas ambiciosa apresenta um projeto credível, solicitando para isso mais “qualquer coisinha”,a resposta é não…, pois assim seja… no entanto, esta não é a nossa forma de estar na vida e muito menos no desporto, onde os objetivos são o foco. Consideramos, que quem não tem objetivos, não é um líder, nem pode liderar seja o que for…

Estamos conscientes das dificuldades de todos, mas também achámos que merecemos muito mais e temos condições físicas, materiais e humanas para continuar a fazer mais e melhor, quer pelo Futsal em particular, quer pelo Desporto em Lousada e guindar este para um nível superior e inimaginável para todos á alguns anos a esta parte (…fomos muitas vezes apelidados de lunáticos…), mas soubemos fazer “omeletes sem ovos” e os resultados estão à vista…