Lousada sobre rodas com o LAC

Lousada sobre rodas com o LAC

COMPARTILHE

Realizou-se, no passado sábado, o XIV Festival de Patinagem Artística de Lousada, uma iniciativa organizada pelo LAC Lousada Académico Club. Foi com um Pavilhão Municipal bem composto que se recuou no tempo, relembrando alguns dos filmes épicos do cinema dos anos 80. Além dos atletas da LAC, participaram também atletas do Altis Clube de Paredes, Sporting Clube de Coimbrões, Centro Social e Paroquial de Alfena, Núcleo Cultural recreativo de Valongo, Grupo Desportivo e Cultural de Fânzeres e a atleta internacional Inês Igreja.

Maria José, presidente da associação LAC, considera que a iniciativa foi mais uma vez um êxito: “O festival correu muito bem, temos recebido inúmeros elogios. Certamente que ficará na memória de quem assitiu e na nossa também. Para além  de ser um tema apelativo, os cenários criados pelos pais das atletas ficaram incríveis, o que ajudou os nossos atletas a brilharem ainda mais dentro do ringue. O objetivo era demonstrar a arte da patinagem,  entreter o público e passar um momento agradável  e penso que todos os objetivos foram alcançados com muito sucesso!”.

Cristina Moreira, vereadora da Câmara Municipal de Lousada, concorda com o sucesso da iniciativa, considerando-a importante para a captação de novos atletas para esta modalidade, pois “é uma modalidade bonita, que junta música com desporto e, além disso, enriquece os jovens física e artisticamente”. Apesar de não ser um desporto de massas, a Vereadora acredita que, “com estes festivais, irão captar novos atletas para o clube”. Relembrou ainda que este é o XIV festival de patinagem em Lousada, pelo que está de parabéns. “Eles têm muito jeito e, julgo, muita qualidade artística. Certamente nos concursos Lousada irá ficar muito bem posicionada”, vaticinou a autarca.

Já com 23 anos, a associação LAC, Lousada Académico Clube, tem 26 atletas, divididos entre iniciação e competição. Para Maria José, o LAC está em crescimento: “Apesar dos poucos treinos, temos atingido bons resultados. Destaco os obtidos no último torneio em que participamos, onde alcançamos 5 pódios. Penso que em Lousada a patinagem tem alcançado mais visibilidade nos últimos tempos e isso é um orgulho para a direção do LAC, é um objetivo que está ser cumprido”, congratulou-se Maria José.

Numa modalidade muito exigente, a falta de mais horas de treino e a escassez de verbas são as duas maiores dificuldades que o LAC tem atualmente. “Comparativamente com atletas que treinam cerca de 5 vezes por semana (que é o normal em clubes que pretendem atingir bons resultados), as nossas atletas têm apenas dois ou três treinos semanais, não atingindo os mesmos resultados no mesmo espaço de tempo, o que é perfeitamente natural. Quando é  necessário, os pais e a secção unem esforços para, por exemplo, alugar pavilhões, possibilitando dessa forma que as atletas possam preparar-se para as competições.   Uma outra dificuldade é  a escassez de verbas. As despesas que suportamos são bastante elevadas, pelo que a secção e os pais lutam diariamente para conseguir dar alguma estabilidade ao clube. Nos tempos que correm, é  cada vez mais difícil conseguir patrocínios para o clube, o que dificulta a nossa luta”, lamentou a dirigente.

As ambições para o futuro do LAC e da modalidade encontram entraves nestas dificuldades: “Os principais objetivos passam por fazer crescer ainda mais o clube, não só em relação ao número de atletas mas também em relação à quantidade de treinos, por exemplo. Esse é o nosso principal objetivo, uma vez que temos noção de que o aumento de horas de treino semanais colocará os nossos atletas num patamar mais elevado e elas já demonstraram que têm  capacidades para tal”, afirmou Maria José, com orgulho.

Esta promoção à patinagem é importante. Mas como começar? Maria José explicou-nos como dar o primeiro passo, lançando o convite a todos os lousadenses: “A todos os interessados, a partir dos 4 anos de idade, convido-os a viram experimentar este fantástico desporto, que alia a vertente técnica à  vertente artística, ao sábado  de manhã, entre as 11:00h e as 12:00h, no Pavilhão Municipal de Lousada. De certeza que não se irão arrepender, é uma atividade muito divertida e que todos um dia já  tivemos curiosidade em experimentar.”

Por último, a dirigente aproveitou esta nossa reportagem para agradecer a todos os que tornaram possível este XIV Festival: “Fica aqui desde já  o meu agradecimento a todos os envolvidos, desde os pais aos funcionários  do Pavilhão Municipal de Lousada, à  Câmara  Municipal de Lousada, às  nossas treinadoras e, claro, a todos os que estiveram presentes a assistir”.

Elisabete Ramos e Joana Magalhães são as treinadoras do LAC. O Yes Lousada quis conhecer melhor o trabalho que é feito no clube por estas técnicas.

treinadoras-lac

Elisabete Ramos foi atleta desde os seis anos até aos 20 e é treinadora no clube. A treinadora considera que o sucesso do festival se deve sobretudo a “muito treino, muita dedicação”.  Sendo a responsável pela vertente competitiva, acredita no sucesso das suas atletas: “Com muito treino, os atletas vão atinjíndo níveis necessários para competir em provas regionais, nacionais e até internacionais. Não temos nenhum atleta internacional, mas temos algumas atletas em campeonatos. Temos participado em torneios particulares e conseguido bons resultados”.

Há 9 anos em Lousada, reconhece que existem dificuldades na promoção desta modalidade no concelho: “Essencialmente a patinagem em Lousada precisa de muita divulgação. É um desporto caro, os patins, os fatos, mas tudo se consegue. A experiência que eu tenho de há muitos anos mostra que o principal problema é a falta de disponibilidade de pavilhões para elas poderem treinar e evoluir”, lamentou.

Quem recebe os “pequeninos” que se iniciam na patinagem é uma antiga atleta do LAC, Joana Magalhães. “O início é comigo, eles têm aptidão e gostam muito, depois, com treino e dedicação, eles vão aprendendo”, revela a jovem treinadora. O sonho de Joana reflete-se na alegria dos atletas que gostam de patinagem mas lamenta a pouca adesão em Lousada: “Gostava que o clube evoluísse, crescesse, que aderissem mais crianças, dando assim mais visibilidade a esta modalidade”.

Juliana Meireles

juliana

É um clube genial! Apareçam, vão gostar de certeza. É preciso ter muita boa energia, muita força de vontade, mas, principalmente, ser feliz. Tenho o sonho de chegar ao campeonato do mundo. Para mim, este festival foi genial, muito giro.

Cláudia Freitas

claudia-lac

Nós somos felizes aqui, temos muitas amigas e divertimo-nos muito. No início, é um bocadinho difícil, mas depois apanhamos o jeito, torna-se fácil. É uma modalidade das mais bonitas para praticar, porque é de uma beleza e leveza muita bonita, parece que voamos em patins. É muito bom!

Já tive bons resultados, gostava de chegar ao campeonato de mundo. É o sonho de toda a gente. Com treino, podemos lá chegar.

Por: Manuel Pinho